Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Atuação internacional > Cooperação internacional

Cooperação internacional

As relações do Brasil com organizações e fóruns econômicos e financeiros internacionais visa a desenvolver e a implementar estratégias para o fortalecimento econômico e promoção do desenvolvimento sustentável.

Nesse âmbito, a atuação da SAIN ocorre por meio da participação em discussões e negociações de políticas e diretrizes econômicas e financeiras internacionais.

Cooperação econômico-financeira internacional

É papel do Ministério da Fazenda estreitar o relacionamento com representantes de alto nível responsáveis por economia, finanças e desenvolvimento de diversos países, bem como com o objetivo de fortalecer os diálogos econômico-financeiros e mecanismos de cooperação internacional.

A cooperação pode ocorrer diretamente com os países ou por meio de participação em grupos (G20, BRICS, G24, CPLP) ou organismos internacionais (FSB, GAFI, Fórum Global sobre Transparência e Troca de Informações Tributárias, OCDE).

Instituições financeiras internacionais

O Ministério da Fazenda é o titular brasileiro das discussões sobre governança  no Fundo Monetário Internacional, no Grupo Banco Mundial, no Novo Banco de Desenvolvimento e no Banco Asiático de Investimentos em Infraestrutura.

Financiamento para o clima

O Ministério da Fazenda busca expandir o acesso do Brasil a fundos de financiamento para adaptação e mitigação dos efeitos daàs mudanças climáticas, como o Fundo Estratégico do Clima – SCF, o Fundo de Tecnologia Limpa – CTF, Programa de Investimento em Florestas – FIP e o Fundo Verde do Clima – GCF.

Notícias relacionadas

Acompanhe a atuação internacional do Ministério da Fazenda

O que é o Seguro de Crédito à Exportação e quais são os desafios?

Exportadoras brasileiras podem contratar um seguro de crédito para suas operações. Fundo que dá lastro a este seguro é composto pelos prêmios pagos pelas empresas

21/12/2018

Em 2018, Tanzânia, Iraque e Zâmbia liquidam suas dívidas com o Brasil

Os débitos quitados pelos três países esse ano totalizaram US$ 119,1 milhões

21/11/2018